quinta-feira, 9 de março de 2017

A TEORIA DO DRONE

 
 
A guerra é uma tragédia que sempre se faz acompanhar de reflexões poéticas, históricas, religiosas e mitológicas. Tem sido assim desde os tempos da Idade do Bronze, quando o demorado, desastroso e traumático assédio e destruição de Ílion motivou a composição de diversos poemas que foram sendo transmitidos, modificados, ampliados até serem registrados por escrito e atribuídos ao poeta Homero. Júlio César narrou com elegância suas duas principais guerras (Bellum Galica e Bellum Civile). O monumental Ab Urbe Condita Libri narrava todas ou quase todas as guerras de Roma desde a fundação da cidade até a época de Tito Lívio.
Na Antiguidade cada civilização parece ter tido sua narrativa bélica seminal. Nos diversos reinos que existiam na Índia o Mahabharata cumpriu a mesma finalidade lúdica, educativa e militar que o Gilgamesh parece tido na Suméria e a Bíblia teve na Judéia. Estes três livros narram guerras reais ou míticas que foram travadas por deuses, semi-deuses e homens. Há livros antiquíssimo, como os que foram escritos por Berose (ou Beroso), sobre a Babilônia, e por Fábio Pictor, sobre Roma, que só são conhecidos por que foram referidos por escritores que os citaram cujas obras ainda são reproduzidas e lidas (Flávio Josefo e Tito Lívio, respectivamente). Os livros perdidos de Berose e Pictor provavelmente também continham narrativas militares que foram há muito esquecidas.

sexta-feira, 3 de março de 2017

VIVANE MOSÉ Estrada para a Cidadania

Professores do 4º e 5º ano das escolas de ensino fundamental I da Rede Municipal de Educação participaram no Teatro Municipal, de palestra do programa Estrada para a Cidadania, parceria entre a Prefeitura de Vinhedo, por meio da Secretaria de Educação e a CCR AutoBan – concessionária que administra o Sistema Anhanguera-Bandeirantes.
A palestra foi ministrada pela psicóloga e psicanalista, Viviane Mosé, que falou sobre os desafios do mundo contemporâneo que interferem diretamente na educação. Mestre e doutora em filosofia, é especialista em elaboração e implementação de políticas públicas e autora do livro “Stela do Patrocínio – Reino dos bichos e dos animais é o meu nome”, indicado ao prêmio Jabuti em 2002, na categoria psicologia e educação. A palestrante publicou em 2005 sua tese de doutorado Nietzsche e a grande política da linguagem, pela editora Civilização Brasileira. Escreveu e apresentou, em 2005 e 2006, o quadro “Ser ou não ser”, no Fantástico, onde trazia temas de filosofia para uma linguagem cotidiana. Atualmente é comentarista do quadro “Nossa Educação”, na rádio CBN.