domingo, 8 de maio de 2016

Morte

Na Filosofia temos escritos ou registros de alguma forma e maneira dos pensamentos de alguns homens sobre A Morte. Epicuro, Platão, Schopenhauer, etc...
Tentei neste momento ser sábio mas apenas consegui ser trágico. 
Não tem filosofia que tente falar por você em tal momento. Ela, A Morte é uma senhora, irmã de deuses como Morpheus, Tanathos, Destino... mas acredito que a poesia fale melhor sobre suas ações.
Minha amada mãe mais velha, parte. Minha avó. Dia das mães realmente forte.
Sua benção minha velha.
Naná, tia Flor e eu
O Universo ganhou.
O Universo ganhou cem anos de experiência.
Juro que não quero sentir raiva, tristeza ... de verdade. Mas, nossa como é difícil convencer meu corpo a não transbordar de tamanhos sentimentos. 
Em seu ultimo aniversário físico, Ela sorriu para mim. Perguntei a Ela se estava bonito. Ela respondeu sorrindo que sim, segurando minha barba a qual cultivei bastante tempo para mostra-la. E Ela, correspondeu, falando: “Esta lindo, só falta tirar essa barba feia”. 
Dei um cheiro no seu pescoço, e Ela me empurrou rindo, dizendo: “Sai menino, tem gente olhando” 
E agora? E o cangote o qual eu cheirava e fazia cócegas? Ouvindo aquela risada gostosa, como ficará? Ficará a salvo em mim. Ela está a salvo aqui. 
Mas o Universo ganhou.
O Universo ganhou cem anos de experiência.
Seja bem vinda ao salão dos imortais Naná

terça-feira, 3 de maio de 2016

Olhar...

OLHAR...

Não vês que o olho abarca a beleza do mundo inteiro? É janela do corpo humano, por onde a alma especula e frui a beleza do mundo, aceitando a prisão do corpo que, sem esse poder, seria um tormento. Ó admirável necessidade! Quem acreditaria que um espaço tão reduzido seria capaz de absorver as imagens do universo?

Leonardo da Vinci

domingo, 1 de maio de 2016

II - O meu olhar é nítido como um girassol.

II - O meu olhar é nítido como um girassol.

II

O meu olhar é nítido como um girassol.
Tenho o costume de andar pelas estradas
Olhando para a direita e para a esquerda,
E de vez em quando olhando para trás...
E o que vejo a cada momento
É aquilo que nunca antes eu tinha visto,
E eu sei dar por isso muito bem...
Sei ter o pasmo essencial
Que tem uma criança se, ao nascer,
Reparasse que nascera deveras...
Sinto-me nascido a cada momento
Para a eterna novidade do Mundo...