terça-feira, 22 de dezembro de 2015

Felicidades e Renovações

O Blog Atuação Filosófica diante de um ano de muito exercício critico, pensativo, ético (e anti-ético), deixa aqui suas felicitações aos leitores, estudantes, apreciadores, professores, doutores, mestres e academicos. 

Que tenham sempre e muito pela frente leituras ricas, que tragam valioso saber e práticas para o propagar do Saber.

Que a Filosofia deixe o esteriotipo de cansativa e dificil e passe a ser algo bom, benefico, facil e prazeroso. Se descobrir, descobrir o Mundo e o que tem além dele, em mundos imaginarios e fisicos que esperam por nós para mais e mais indagações. 

Que o novo ciclo que se abre, seja de conquistas e grandiosos desafios, muitos obstáculos para que assim possa ser realmente valioso e merecido. 

Boa Sorte! Boas festas e comemorações em familia, com amigos, sozinho mas muito bem acompanhado de sua mente, cheia de pensamentos.

domingo, 13 de dezembro de 2015

SOBRE O FENÔMENO DOS TRABALHOS DE MERDA




Em 1930, John Maynard Keynes previu que até o final do século a tecnologia teria avançado o suficiente, para que países como a Grã-Bretanha ou os Estados Unidos implementassem a semana de trabalho de 15 horas. Existem muitas razões para acreditar que ele estava certo e no entanto isso não aconteceu. Ao contrário, a tecnologia foi sendo configurada de maneira a nos fazer trabalhar mais. No intuito de alcançar este objetivo, trabalhos efetivamente inúteis tiveram de ser criados. Exércitos de pessoas, na Europa e na América do Norte em particular, passaram vidas inteiras realizando tarefas que eles no fundo acreditavam serem desnecessárias. O dano moral e espiritual deste fato é profundo. É uma marca em nossa alma coletiva. No entanto, quase ninguém fala sobre isso.Por que a utopia prometida por Keynes nunca se materializou? A resposta mais comum hoje é que ele não visualizou o aumento maciço do consumismo.Dada a escolha entre menos horas de trabalho ou mais brinquedos e prazeres, escolhemos os últimos. Isto pode parecer um bom conto moralista, mas um pouco de reflexão nos revela que não é bem assim. Sim, nós temos testemunhado a criação de uma variedade infinita de novos empregos e de novas indústrias desde os anos 20, mas muito poucas não tem a ver com a produção e distribuição de sushi, iPhones ou tênis extravagantes.

sexta-feira, 11 de dezembro de 2015

PENSAMENTOS - CÉU ESTRELADO

CÉU ESTRELADO


Vá para longe,
Vá para longe, para o meio da mata,
Para que o meio da mata, torne-se o seu centro,

Vá para longe,
Vá para longe das luzes artificiais da cidade
Que brilham o desespero, angustias,
sentimentos vazios, corrupção...

Longe, vá
Longe, vá se conectar
Longe de tudo e de todos,
Agora estará perto de Tudo e de Você
Se religue

Veja que a Noite é a grande Senhora
Que nos Abraça sempre,
Até nas manhãs, ilusórias manhãs
Que o brilho de uma estrela
nos cega, fazendo acreditar que
existe manhãs!

A Escuridão é a verdade de todos os dias
de todas as noites,
Na Escuridão o grande museu do Tempo
se estende, brilhando distantemente
várias criações,
várias destruições
Aniquilamentos e nascimentos
Repousam sobre nossas cabeças
Mas Longe,
não olhamos mais
Nem apreciamos...
Longe,
não olhamos mais para Nós
não nos apreciamos.

Só observamos as luzes
do desespero,
das angustias
dos sentimentos vazios.

Grande Senhora,
Me curvo diante de Ti,
meus olhos se fecham e Tu
se deita comigo.
Não temo,
não me corrompo,
EU SOU as estrelas
EU SOU a escuridão
Porque temeria?
Não existe nada, além de mim.

Posso Ver Tudo, até na Escuridão.

Por Renis R.