quinta-feira, 5 de novembro de 2015

Pensamentos

Sartre tem uma frase que diz: 

"Cada homem é aquilo que ele mesmo fez com aquilo quem fizeram dele." 

Isso para mim é uma das frases mais fundamentais de toda a história da humanidade. Porque, com certeza, desde que nascemos fazem algo de nós; nascemos e nos falam, nos dão uma língua, e nós a recebemos, como esponjas, palavras, palavras, palavras... Quando começamos a falar, dizemos o que? Dizemos as palavras que nos disseram, ou seja, não temos então uma linguagem autenticamente nossa; apenas acreditamos que dominamos uma língua e essa língua nos domina. Porém, algum dia teremos que dizer uma palavra nova, algum dia teremos que dizer uma palavra que seja nossa, e essa será a nossa liberdade. Assim, é verdade a linguagem que nos condiciona, o ambiente político-social que nos condiciona, tudo isso é verdade, que seja; mas, a partir de algum momento, temos que ser nós mesmos responsáveis pela nossa vida, porque somos o que escolhemos ser. Por isso, bem vinda a frase do mestre Jean-Paul, que diz que "cada homem é aquilo que ele mesmo fez com aquilo quem fizeram dele." - José Pablo Feinmann, filósofo argentino