quarta-feira, 11 de novembro de 2015

Comemos no Bob’s e o que provamos vai te surpreender

“O hipócrita que representa sempre o mesmo papel deixa enfim de ser hipócrita.”

ni.i.lis.mo masculino 
Trata-se de uma tendência filosófica de reduzir todas as crenças a puras convicções do sujeito. O niilismo destitui-se de crenças.
Depois de muito brincar de associar Bob’s ao niilismo lá no Twitter e no Facebook, decidi que era a hora de avaliar a lanchonete e sua capacidade de moldar e/ou elucidar nossa percepção da existência humana. Sairia eu de uma refeição de fast food mais iluminado sobre nossa condição de putrefatos em negação ou sim reenergizado em minha paixão por existir, que é simplesmente um impulso contra o não existir que me faz ignorar a dor que é viver?

quinta-feira, 5 de novembro de 2015

Pensamentos

Sartre tem uma frase que diz: 

"Cada homem é aquilo que ele mesmo fez com aquilo quem fizeram dele." 

Isso para mim é uma das frases mais fundamentais de toda a história da humanidade. Porque, com certeza, desde que nascemos fazem algo de nós; nascemos e nos falam, nos dão uma língua, e nós a recebemos, como esponjas, palavras, palavras, palavras... Quando começamos a falar, dizemos o que? Dizemos as palavras que nos disseram, ou seja, não temos então uma linguagem autenticamente nossa; apenas acreditamos que dominamos uma língua e essa língua nos domina. Porém, algum dia teremos que dizer uma palavra nova, algum dia teremos que dizer uma palavra que seja nossa, e essa será a nossa liberdade. Assim, é verdade a linguagem que nos condiciona, o ambiente político-social que nos condiciona, tudo isso é verdade, que seja; mas, a partir de algum momento, temos que ser nós mesmos responsáveis pela nossa vida, porque somos o que escolhemos ser. Por isso, bem vinda a frase do mestre Jean-Paul, que diz que "cada homem é aquilo que ele mesmo fez com aquilo quem fizeram dele." - José Pablo Feinmann, filósofo argentino

quarta-feira, 4 de novembro de 2015

Programação da 5ª SEMANA DE FILOSOFIA/UFAC - ONTOLOGIA & LINGUAGEM

30/11/2015 - Segunda-Feira: Anfiteatro Garibaldi Carneiro Brasil - 19h
- Trio de Cordas da UFAC
- Cerimônia de Abertura - 19h30min
- Conferência: Ontologia e Linguagem uma abordagem wittgensteiniana
- Conferencista:  Prof. Dr. Raimundo Nonato Portela Filho (UFMA)
Coordenador: Prof. Manoel Coracy Saboia Dias (UFAC)
01/12/2015 - Terça-Feira:Anfiteatro Garibaldi Carneiro Brasil - 19h
- Relatos de experiências dos Bolsistas do PIBIC e PIBEx Filosofia.
Coordenador: Prof. M. Phil. Aristides Moreira Filho (UFAC).

terça-feira, 3 de novembro de 2015

5ª SEMANA DE FILOSOFIA/UFAC - Ontologia & Linguagem




O mundo dos humanos é fruto de uma construção que ocorre através da linguagem. O filósofo alemão, Martin Heidegger, dissera que “a linguagem é a morada do ser”. Então, nós, os considerados humanos, temos que conhecer melhor nossa própria casa que é a linguagem, visto que, quase sempre “tropeçamos” em alguns conceitos, pois não entendemos o contexto em que foram produzidos, porque querer entender o texto sem o contexto é sempre caminhar no “escuro” em busca de hermenêutica. Todavia, a interpretação verdadeira só aparece com veemência quando compreendemos o contexto da fabricação conceitual. Logo, acreditamos que por meio desta V SEMANA DE FILOSOFIA: ONTOLOGIA E LINGUAGEM podemos contribuir com grandes discussões a cerca do Ser e dos discursos que o constroem. Ademais, almejamos possibilitar uma maior compreensão do Homem no cenário social, ético, estético, político, econômico e religioso. Visto que o Homem é sempre atravessado por diversas concepções de homem, linguagens e discursos diferentes.