quinta-feira, 23 de julho de 2015

Surf e Filosofia: A Dobra sobre Si


Beira do mar, lugar comum 
Começo do caminhar 
Pra beira de outro lugar
Beira do mar, todo mar é um 
Começo do caminhar 
Pra dentro do fundo azul 
A água bateu, o vento soprou 
O fogo do sol,
O sal do senhor
Tudo isso vem, tudo isso vai
Pro mesmo lugar
De onde tudo sai

LUGAR COMUM
João Donato - Composição de: João Donato (música) E Gilberto Gil (letra)

Trilha sonora escolhida pela artista Danielle Fonseca em seu filme "A Vaga"  sobre o Surf e a Filosofia. 

A Vaga” é um “média metragem (35′) dirigido pela artista visual Danielle Fonseca que aborda a relação entre a filosofia e o surfe e a arte. Baseado em textos dos filósofos Gilles Deleuze e Daniel Lins o filme A Vaga foi resultado da Bolsa de Pesquisa, Experimentação e Criação do Instituto de Artes do Pará (2010) e tem participações especiais como do músico e compositor João Donato (AC/RJ), dos escritores Alberto Pucheu (RJ) e Felipe Stefani (SP), do filósofo Charles Feitosa RJ), da Monja Isshin (RS), dos surfistas Rico de Souza (RJ) e Alex Cavalcante (PA) e do surfista e filósofo francês Gibus de Soultrait que trocou cartas com Deleuze. O Surf mora na filosofia.” (Fonte: Descrição do vídeo no Youtube).

A Religião e a Filosofia no ocidente fazem uma quebra em algum momento com a Natureza. Afinal é "O Fruto Proibido" " A Árvore do Bem e do Mal" " A Serpente" " O Jardim do Éden" " A Terra prometida" "A Sarsa Ardente", aspectos da natureza que o homem aprende a tomar cuidado. O desconhecido está em sua maior parte na Natureza. O Homem do ocidente não está integrado a natureza mas fora dela, querendo a dominar (destruir). E tudo e todos aqueles que fazem parte deste meio acabam sumindo. Como por exemplo os nativos. 



Arte Japonesa. Pintura representando o Mar se quebrando. No Oriente, até a ponta da onda está em "dobra".


No Ocidente, o homem está separado da Natureza, desejando apenas dominá-la.
Tenho muito para escrever ainda sobre isso... Mas pelo momento, quero apenas falar desta obra de arte, da Sétima Arte.

Já no começo temos Gilles Deleuze falando das dobras, citando os dobradores de papel e dos surfistas que concordavam sobre a mescla com as ondas e com a arte de dobrar papel. Me recordo muito sobre o tema "Dobras" em uma aula na universidade em Ética I - Dobrar sobre SI. É um exercício difícil e quase inexistente em dias atuais.

Facilidades tecnológicas e, um contato cada vez menor com a natureza nos prende em "redes sociais", nos tirando da sociabilidade "natural" com o Mundo.

LIBERDADE

Tema muito estudado na Filosofia, desde a Antiga até a Contemporânea. O Homem a busca como verdade, como justiça, como igualdade, como seu ápice espiritual. Gibus de Soultrait nos fala: "Não é que encontrei Filosofia no Surf, mas que encontrei no Surf a Filosofia". 
A tranquilidade, a paz e a harmonia bem mais próxima que estes homens e mulheres se permitem é algo maravilhoso. Enquanto que, a sociedade urbana presa a padrões estereotipam os surfistas como vagabundos, sem conteúdo e largados. E na verdade, o que mais essas pessoas buscam e viver livres como os surfistas, mas não podem e não se permitem. 

A Pátria de Santo Agostinho com seu conto navegante, acredito que ele deveria ter caído no Mar. Assim descobriria a Felicidade e realmente sua Pátria. Fica a dica deste material, muito bom e que tenham muitos destes feitos aqui no Brasil ou em qualquer lugar.

A VAGA - um filme de Danielle Fonseca - 1ª parte