segunda-feira, 29 de julho de 2013

Sképsis - Revista de Filosofia - Ceticismo

Antigo projeto de Oswaldo Porchat. Há muitos anos, Porchat pensara em criar a Sképsis, revista ou coleção cuja finalidade seria reunir e veicular a produção filosófica sobre o ceticismo, tanto brasileira, como estrangeira. A seu ver, já havia, no Brasil, inúmeros trabalhos de boa qualidade sobre o tema, mas dispersos, e seria interessante traduzir alguns dos artigos estrangeiros importantes para que interessados no assunto pudessem conhecer as interpretações mais relevantes desde a redescoberta do ceticismo. Esse projeto nunca foi abandonado, mas não tinha sido levado adiante. Com o passar do tempo, as razões invocadas por Porchat somente ganharam força, já que o grupo de filósofos interessados no ceticismo cresceu muito e as pesquisas se tornaram cada vez mais especializadas. Assim, conforme as pesquisas brasileiras sobre o ceticismo foram se avolumando, a idéia de uma revista que reunisse os estudos antigos mais significativos, dando, ao mesmo tempo, vazão às produções recentes, deixou de ser um desejo pessoal e se impôs paulatinamente como uma espécie de necessidade coletiva.

Sképsis é uma revista interinstitucional ligada ao GT-Ceticismo da ANPOF, um grupo de filósofos pertencentes a diversas universidades e regiões do país, com alguma inserção internacional e colaboradores estrangeiros. Esse grupo se reúne regularmente há mais de duas décadas em colóquios e outras formas de encontro. Faz parte de sua prática filosófica a exposição dos resultados parciais aos demais pesquisadores, a discussão aberta e sistemática de todas as idéias propostas, a submissão das hipóteses interpretativas e dos argumentos filosóficos à crítica dos colegas e amigos. O resultado natural desses debates exaustivos é uma produção em que as mútuas referências são constantes, mesmo quando não são explicitadas. Nesse sentido, a Sképsis é expressão da concepção de filosofia praticada por esses filósofos, cujas características principais são a abertura para o debate crítico e racional e a investigação constante, tanto das posições céticas, como daquelas que são franca e explicitamente contrárias ao ceticismo. Por isso, convida todos aqueles que gostariam de integrar esse amplo debate sobre as questões e os desafios céticos, bem como sobre as respostas que lhes foram dadas e as teorias que se lhes opuseram, a submeterem seus artigos para publicação.